Home

Quem somos

Se no turbilhão de signos da sociedade da informação o  universo se contrai em bolhas onde fatos é questão de opinião; se neste mundo o instante pesa mais que a tradição, e uma dimensão inaudita, virtual e algorítmica, se agrega ao real e se dissemina; se a demanda identitária, a autoridade subjetiva, os gases vivificantes da memória, seus minions e porta-vozes inflacionaram a história com pró e contra-narrativas; se na tagarelice das redes o silêncio, sitiado, revelou-se um bem supremo, tão urgente e adiado quanto a despoluição do planeta, por que disputar sua atenção com mais histórias que ninguém escuta? Por que não brincar de outra coisa, brincar de ficar calado? 
A você, que já deve estar cansado de tanto meme e má notícia, a nossa resposta inicia com o reconhecimento meio encabulado da sua justificada impaciência para com a academia. E uma curiosidade genuína pelo que se apresenta, muito antes que uma essência, como interdependência entre devires. Se deus está mesmo morto como queria Nietzsche, façamos história perigosamente.

O Podcast Paratempo

“A história nada ensina, porque contém tudo.”
Vamos aqui tratar desse conteúdo! Das realidades abolidas, do que resta do passado no presente, do que se vê pela frente em face do acontecido, do que persiste “anulado, existindo”, mas  também do passado a limpo. Porque a história é uma roda que se reinventa.

Tu lembras (de mim) – Episódio 1: A construção do escritor João Antônio

Como se constrói um escritor? Ou melhor, como a imagem e a identidade de um escritor são edificadas e sedimentadas no imaginário social? Aqui falaremos do jornalista e escritor João Antônio, de seu sucesso precoce ao seu ostracismo. De suas paixões, de seu talento e de suas contradições. Vamos abordar as construções de João Antônio, sua obra altamente autobiográfica e sua vida, intensamente literária.

Uma história da tatuagem no Brasil com Silvana Jeha.

A segunda parte do programa que trata do primeiro pronome da memória – Eu lembro! – apresenta uma entrevista com Silvana Jeha autora do livro “Uma história da tatuagem no Brasil: do século 19 à década de 1970”.

Eu lembro – Tatuagens: um corpo que se conta

Nesse episódio o Paratempo vai conjugar a memória em primeira pessoa – “Eu lembro” – por meio de reflexões sobre uma modalidade de registro pouco explorada pela historiografia: as tatuagens.


Novidades!

Ela Lembra: desarquivando Clarice Lispector

Nesse episódio seguimos o rastro de Clarice Lispector. Procuramos desvendar a mística que a envolvia por meio dos documentos de seu arquivo pessoal, que atualmente está preservado no Arquivo-Museu de Literatura Brasileira da Fundação Casa de Rui Barbosa e no Instituto Moreira Salles. Conversamos com a historiadora Emilly Fidelix, em cuja dissertação de mestrado pesquisou…

Uma conversa sobre arquivos com Luciana Heymann – Episódio 1

Neste episódio convidamos Luciana Heymann, pesquisadora e documentalista da Casa de Oswaldo Cruz, para conversar sobre o lugar dos arquivos pessoais na pesquisa científica. Luciana é autora de O Lugar do Arquivo – A construção do legado de Darcy Ribeiro, publicado pela editora Contracapa em 2012 e, recentemente, publicou Pensar os Arquivos: uma antologia, em…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s